Buscar
  • Daniele Pinto

Parque Nacional do Itatatiaia

Atualizado: Abr 23


O primeiro parque criado no Brasil, em 1937, está localizado na divisa dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo, na Serra da Mantiqueira. As terras originalmente pertenciam ao Visconde de Mau e foram adquiridas pela fazenda federal em 1908. Atualmente o Parque Nacional da Itatiaia recebe turistas de todo o Brasil e ainda preserva suas trilhas, caminhos e belezas naturais. As atrações do PN do Itatiaia agradam a pessoas de todas as idades, interesses e preparo físico, desde que esteja a fim de curtir momentos em contato com a natureza.



O PN do Itatiaia divide-se em dois setores, a Sede do Parque, ou parte baixa, que tem acesso pela cidade de Itatiaia. Seguir pela Rodovia Presidente Dutra (BR 116) até a cidade de Itatiaia, na altura do km 316. A viagem dura aproximadamente 2h h 30min vindo do Rio de Janeiro e 3 horas saindo de São Paulo. O outro setor é chamado de Planalto ou Parte Alta e seu acesso se dá através da cidade de Engenheiro Passos, no estado do Rio de Janeiro, na Rodovia Presidente Dutra (BR 116). Daí pegar a estrada Rio-Caxambú (Circuito da Águas). É na Parte Alta que está localizado o Abrigo Rebouças, um refúgio de montanha, literalmente localizado na montanha. De lá, por exemplo, se tem uma linda vista do Pico das Agulhas Negras 2.791m, ponto culminante do Rio de Janeiro, e oitava montanha mais alta do Brasil. Do refúgio também se tem fácil acesso ao Maciço das Prateleiras, 2.548m.



As Prateleiras oferece várias vias de escalada, entre elas as clássicas Chaminé Idalício, Chaminé Willian Brackmam e Sexto Sentido. Também é possível acessar o cume escalaminhando, a caminhada leva uma hora e meia do Abrigo Rebouças até a base. Para subir é necessário experiência e/ou acompanhamento de um guia. Próximo às prateleiras existem diversos lagos e curiosas formações rochosas como a Pedra da Tartaruga, a Pedra da Maçã e a Pedra Assentada.



Também é através da Parte Alta que se tem acesso ao Vale do Aiuruóca, voltado para Minas Gerais. O passeio conta com a geladíssima Cachoeira do Aiuruóca e a formação rochosa Ovos da Galinha. Para chegar lá, uma caminhada moderada com vista para as formações Asa do Hermes e Pedra do Altar. Tanto a Asa do Hermes como a Pedra do Altar oferecem lindas vias de escalada para ascensão ao cume. A Pedra do Altar, com 2.530 metros de altitude, também é acessível por caminhada através de trilha.

A Parte Baixa oferece outras opções como escalada no Mirante Último Adeus, Lago Azul e Cachoeira Poranga. O PN do Itatiaia é administrado pelo Ministério do Meio Ambiente. Todas as informações necessários para conhecer o local, como reserva do refúgio/camping, entrada, cadastro, conduta consciente podem ser acessadas no site ww. http://www4.icmbio.gov.br/parna_itatiaia//. Não saia de casa antes de conhecer as normas e taxas vigentes no parque.

Escalando no Itatiaia

Em um grupo de cerca de 10 pessoas partimos de Curitiba rumo ao Itatiaia com a previsão de passar dez dias hospedados no Abrigo Rebouças. A reserva deve ser feita com um mês de antecedência, mas vale a pena se programar já que estar hospedado ali facilita muito as aproximações, sem falar do visual e do astral de estar no meio de tantas montanhas espetaculares.



Para iniciar a aclimatação com o tipo de rocha fomos escalar no primeiro dia no Morro do Couto, onde existe várias vias esportivas de cerca de 20 a 25m com predomínio da técnica de aderência. O setor de escalada está a cerca de uma hora e meia de caminhada do Refúgio Rebouças seguindo em direção a entrada do parque. Seguindo pela trilha se tem acesso ao cume do Morro do Couto, na parte final a trilha fica mais íngreme, sendo necessário subir e descer em alguns blocos grandes. Para quem está acostumado com o ambiente de montanha a subida até o cume do Morro do Couto é bem sossegada.



No dia seguinte o nosso destino foi as Prateleiras, a via escolhida foi a Chaminé do Idalício. A escalada tem início com um artificial A1 e depois segue por uma chaminé durante duas cordadas. A via localizada na Face Sul das Prateleiras foi conquista em 1984 por Carlos Carrozino, Etzel Von Stockert e Giuseppe Pellegrini.



Também estivemos no cume das Agulhas Negras, a via escolhida foi a Pontão do Sol, uma das mais acessíveis já que no grupo estavam três meninos de 8, 9 e 12 anos. A subida levou três horas desde o abrigo. Na descida aproveitamos para escalar no Paredão Oba Oba, segundo guia local a via tem gradução de III, porém reserva fortes emoções nos seus cerca de 40m de escalada. Antes de partir também escalamos na Pedra do Altar, a formação impressiona, porém a escalada não apresenta muita dificuldade, mas reserva muita adrenalina, uma típica escalada de aventura. Na Pedra do Altar atingimos o cume pelas vias Gênisis (4sup E2) e pelo Paredão Alexandra (III sup A0). Porém o cume também pode ser facilmente acessado por caminhada. Infelizmente as nossas férias acabaram e não pudemos conferir todas as possibilidades de escaladas e caminhadas do Parque Nacional do Itatiaia. Mas ficou certo que a diversão é garantida para quem gosta de estar na montanha, seja caminhando ou escalando.

0 visualização

12 99755-4784

©2020 por Danielle Pinto. Orgulhosamente criado com Wix.com